Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
4 crenças falsas sobre pilates desmistificadas

Todos sabem que a qualidade de vida está diretamente atrelada à saúde. Essa relação inclui a prática de exercícios físicos, que não apenas mantêm o corpo em forma como também liberam hormônios que promovem a sensação de bem-estar. Nesse quadro, uma das modalidades que trazem mais vigor ao corpo é a prática do pilates.

Recentemente disseminado em meio ao público brasileiro, o pilates ainda deixa algumas pessoas ressabiadas ou em dúvida a respeito dos seus benefícios.

Em resposta a essa questão, saiba que o exercício tem muito mais a oferecer do que se pode imaginar! Por isso, listamos alguns mitos para promover um maior entendimento sobre o assunto e contribuir para a popularização dessa prática tão benéfica.

Vamos lá?

Mito nº 1: pilates é muito leve

Primeiro erro. Ao contrário do que algumas pessoas dizem, a atividade não tem nada de leve ou simples. A depender  da necessidade do paciente, a utilização de alguns aparelhos como as molas e as bolas exige um esforço mais concentrado do corpo para firmar e fortalecer os músculos.

Mito nº2: é uma prática indicada só para quem não tem boa postura

Outro gravíssimo erro. Os benefícios do pilates são tão variados que incluem até a regulação do sono e a diminuição do nível de estresse no cérebro. O que muita gente pensa é que, por contar com uma série de práticas que influenciam na flexibilidade do corpo, o pilates só ajuda a quem tem dificuldade na postura ou problemas nas articulações. Isso é um mito!

O exercício estimula a liberar a contração de músculos e as junções do corpo da cabeça aos pés, sendo que esses problemas podem influenciar no enfraquecimento do corpo e também no alinhamento corporal. Mas o pilates pode, ainda, eliminar tensões, liberar dores e controlar o nível de ansiedade no cérebro por conta dos seus movimentos precisos e calmos.

Mito nº3: pilates é só para idosos

Qualquer um pode realizar e se beneficiar muito da atividade. Os efeitos positivos podem impactar tanto quem é idoso quanto quem é criança. Embora seja mais praticada por quem já passou dos 40 anos, nada impede que pessoas de todas as faixas etárias ganhem em termos de resistência, tônus muscular e flexibilidade.

Além de auxiliar no equilíbrio adequado do corpo, os movimentos da técnica também ajudam a perder calorias, desencadeiam um melhor fluxo sanguíneo e ainda estimulam a produção de hormônios essenciais ao corpo, como a serotonina e a oxitocina.

Mito nº4: é uma atividade cara, nem todo mundo pode fazer

É mais fácil e barato do que se imagina. Com o auxílio médico, a pessoa pode praticar até mesmo com o apoio de uma bola ou um bastão para fazer alongamentos, apoios, compressões ou outro tipo de ação que resultem em uma melhor coordenação motora.

Os exercícios são normalmente realizados em uma clínica especializada, juntamente com a orientação de um especialista,  mas seu médico pode lhe dar dicas de como aperfeiçoar e incrementar a técnica também em casa.

Pilates não é simplesmente uma modalidade “em alta” ou um “luxo para melhorar a postura”. Além de aperfeiçoar a coordenação e o equilíbrio, ele também ajuda a ter uma respiração melhor e maior fluidez do corpo, apoiando  significativamente na reabilitação de determinados pacientes com sequelas graves.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisioterapeuta osteopata em São Paulo!