Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Como a osteopatia ajuda no refluxo de crianças

A osteopatia mostra o seu valor e a sua eficiência entregando ótimos resultados já nas primeiras sessões. Por isso, muita gente recorre à sua ajuda para curar as crianças. Entre outras necessidades, a metodologia vem sendo cada vez mais procurada para resolver alterações digestivas, como o refluxo na infância. Isso porque dispensa recursos invasivos como as cirurgias, e o uso de medicamentos, que podem ser bastante agressivos para os pequenos.

Mas você sabe como a osteopatia ajuda no refluxo de crianças? A seguir, você irá saber mais sobre o assunto.

O que é refluxo gastroesofágico?

Para explicar como a osteopatia ajuda no refluxo de crianças, é preciso entender o que é esse problema. O refluxo gastroesofágico é um fenômeno que provoca o retorno do conteúdo do estômago para o esôfago. Em outras palavras, é quando o alimento, a bebida ou mesmo o suco gástrico voltam e podem chegar até a boca.

 Anatomia humana e o refluxo gastroesofágico

A osteopatia ajuda no refluxo de crianças por trabalhar muito bem a anatomia humana e todos os pontos energéticos do corpo. Na região entre o esôfago e o estômago existe uma válvula que controla a passagem do que é ingerido. É como se fosse uma “portinha” que se abre para a comida entrar e se fecha em seguida para que o conteúdo seja digerido.

Mas para quem sofre desse problema, esta área sofre um comprometimento em sua função. A válvula pode se abrir sem necessidade ou não se fechar completamente. Esta abertura permite que o alimento faça o caminho contrário, ou seja, saia do estômago e volte para o esôfago, podendo seguir até a boca.

Refluxo de crianças

Quando o refluxo de crianças é de ordem natural

Os pais podem não dar muita atenção ou demorar para perceber o refluxo de crianças. Isso porque é normal que pessoas de qualquer idade sintam um leve refluxo. Essa sensação de que a comida parece voltar pode ocorrer por uma ordem natural do organismo, sem causar nenhum prejuízo.

Tal ocorrência é bastante comum na molecada em ocasiões após as refeições. Uns comem muito rápido para poderem brincar logo, enquanto outros nem esperam fazer a digestão para sair pulando e correndo. Comer demais também pode causar algum desconforto.

Refluxo em bebês

Em bebês o refluxo é bem comum, porque têm um sistema digestivo ainda imaturo. Praticamente todo bebê passa por isso até completar um ano, em média. Por isso é tão comum os pequenos golfarem. À medida que seus cérebros e organismo se desenvolvem, o problema normalmente desaparece.

Existe ainda o refluxo oculto, em que não há o golfo, mas a sensação de queimação e até dor, acompanhados por um hálito azedo. Na maioria das vezes o refluxo é fisiológico e passará com o tempo. Mas tanto os casos fisiológicos como os patológicos podem ser tratados pela osteopatia, como você verá a seguir.

Quando o refluxo de crianças se torna uma doença

O refluxo na infância se torna patológico quando compromete a fase de crescimento das crianças. Além de dores, os problemas decorrentes dessa enfermidade, como anemia, perda (ou pouco ganho) de peso e falta de apetite, prejudicam o desenvolvimento físico e intelectual. Por isso, é imprescindível buscar tratamentos, como a osteopatia.

A falta de atenção ao problema pode trazer prejuízos sérios à saúde, como:

  • Emagrecimento sem razão ou dificuldade em ganhar peso;
  • Comprometimento do crescimento e desenvolvimento físico e mental;
  • Recusa alimentar;
  • Náuseas;
  • Vômitos e até vômitos com sangue;
  • Dores no abdômen, esôfago e garganta;
  • Azia ou queimação;
  • Gastrite;
  • Esofagite;
  • Anemia.

Como a osteopatia ajuda no refluxo de crianças

Diante desse problema que pode comprometer o desenvolvimento infantil, como a osteopatia ajuda no refluxo de crianças? O tratamento osteopático atua na contramão da medicina tradicional. Ao invés de curar os sintomas, a metodologia investiga e trata a origem do problema. Assim, o resultado desse cuidado é a extinção da doença e de suas consequências.

Outro diferencial importante é que a osteopatia  em muitos casos ajuda sem a intervenção de medicamentos ou cirurgia. Utilizando apenas a técnica manual, a terapia executa manobras específicas nos pontos onde se encontra a raiz da questão. Em geral, as causas do refluxo incluem tensão no abdômen, na região craniana ou do pescoço.

Atuação na causa do problema

O osteopata irá atuar no problema que gera essa dificuldade ou disfunção na região do estômago e esôfago. Um exemplo disso é o excesso de produção de suco gástrico, que pode fazer o ácido respingar no esôfago, provocando irritação. E isso, por sua vez, pode fazer o alimento tentar voltar.

Resultados eficazes

O estímulo irá equilibrar o organismo e fazê-lo funcionar corretamente, produzindo a quantidade certa de ácido. Logo nas primeiras sessões, o paciente sente os resultados. Ao longo do tratamento, as noites ficam mais tranquilas, sem aquela irritação na garganta, dores, azia e os vômitos, que começam a desaparecer.

Outra razão muito comum do problema está naquela válvula situada entre o esôfago e o estômago, que não se fecha corretamente. Nessa situação, a osteopatia ajuda no refluxo de crianças estimulando essa “portinha”, além de avaliar os segmentos viscerais cervicais e craniano. Assim, a técnica é capaz de normalizar o seu funcionamento. Com o fechamento correto, o alimento não tem como voltar e o estômago pode digerir e exercer o seu trabalho.

Tratamento simultâneo

Também é possível que o osteopata descubra outros problemas que podem estar ou não relacionados ao refluxo. A avaliação do especialista permitirá um tratamento completo e simultâneo, desde que esteja na área de atuação da técnica manual. Dessa forma, a osteopatia irá ajudar não somente no refluxo de crianças, como também nas outras enfermidades do paciente.