alterações do sono

Alterações do sono relacionadas à alimentação

As alterações do sono nem sempre são levadas a sério: a rotina da cidade grande nos faz achar normal poucas horas de descanso ou noites agitadas, repletas de barulho, vibração de celulares e cliques de computador.

De acordo com um artigo publicado no portal da Globo, a quantidade de horas e a qualidade do sono estão diretamente ligadas à nossa saúde, uma vez que têm relação direta com o nosso metabolismo e influenciam na produção de hormônios.

Neste sentido, a ausência de bons hábitos traz prejuízos sérios nos estudos, provoca o desenvolvimento de ansiedade ou nos faz perder a cabeça durante o trabalho e, em muitos casos, prejudica a nossa relação com o próximo.

Entre os fatores que mais causam alterações do sono, podemos citar o estresse, a depressão e, claro, a alimentação. É sobre a alimentação que falaremos neste post. Confira!

Alterações do sono causadas pela alimentação

A ingestão de bebidas estimulantes, como café, energéticos e chá preto, pode fazer com que as pessoas, mesmo as que não costumam ter insônia, tenham dificuldade para “desligar” inteiramente.

Se a ingestão de cafeína é diária, por exemplo, a tendência é que o problema piore e que a insônia passe a fazer parte da rotina. A partir daí, é mais difícil controlar a situação: a cafeína, embora agradável, pode acabar viciando.

Existem outros fatores, também relacionados à alimentação, que podem fazer com que as pessoas fiquem acordadas durante a madrugada. 

Consumo de carboidratos

Você já deve ter ouvido falar sobre indivíduos que, quando precisam fazer atividades de grande perda calórica ou necessitam de energia, ingerem quantidades maiores de carboidratos, como pães e massas tradicionais, não é mesmo?

Isto acontece porque os carboidratos promovem aumento da energia e fazem com que haja agitação interior e maior atividade física. Entretanto, se o corpo e a cabeça estão agitados, você não conseguirá dormir bem.

Consumo de bebida alcoólica

Embora seja utilizada para estimular momentos de sociabilidade ou para aliviar as pressões do dia a dia, a bebida alcoólica pode ter efeitos indesejados no organismo.

A ingestão antes de dormir pode acelerar o processo de adormecer, mas mexe nos ciclos do sono e não permite que as pessoas sonhem. Ainda, quando utilizadas com muita regularidade, podem engatilhar quadros de insônia.

É importante dizer que a privação de sono foi associada ao aumento da ingestão de calorias — o que, como sabemos, leva ao aumento de peso. Com o sobrepeso ou a obesidade, podem acontecer alterações significativas nos exames e enfermidades diversas.

O que fazer para dormir e viver melhor

Primeiramente, é essencial evitar comidas gordurosas, café e grandes quantidades de álcool à noite. Caso vá consumir qualquer um desses itens, é importante que o faça, pelo menos, duas horas antes de dormir.

A prática de atividade física também ajuda a regular as alterações do sono, além de outros benefícios para o corpo, como aumentar a longevidade e combater sintomas depressivos ou ansiosos.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Osteopatia SP.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp