Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Condromalácia patelar pode ser tratada com ajuda do Pilates

O método Pilates, desenvolvido nos anos 1920 pelo alemão Joseph Pilates, consiste em um conjunto de exercícios que visa fortalecer a musculatura como um todo, proporcionando maior conexão entre o corpo e a mente. É indicado, não somente para promover o bem-estar físico e mental, mas para evitar lesões, aumentar a consciência corporal e aliviar dores causadas por problemas crônicos. Entre eles, está a condromalácia patelar, uma lesão que afeta o joelho e causa perda de cartilagem na patela.

Os benefícios do Pilates

Médicos e fisioterapeutas indicam o Pilates na prevenção e tratamento de doenças e lesões. Os exercícios, acompanhados por um profissional, atuam no fortalecimento da musculatura, agregando melhorias na postura, no equilíbrio, na consciência corporal e na respiração.

Pessoas de qualquer idade e condição física podem praticar. Somente educadores físicos ou fisioterapeutas têm permissão para se habilitarem a ministrar as aulas. Com disciplina e dedicação aos exercícios, os alunos conseguem obter resultados rápidos e sentir impactos positivos na qualidade de vida.

Condromalácia patelar

A condromalácia patelar é o desgaste da cartilagem articular. Seus principais sintomas são dor na parte anterior do joelho, especialmente quando o indivíduo fica sentado por muito tempo ou durante a corrida. Além do incômodo, a pessoa acometida pode sentir trepidações ou estalos ao realizar movimentos comuns do dia a dia, como subir uma escada ou agachar.

As mulheres costumam ser mais afetadas, devido ao tamanho do quadril. A dor pode atingir um ou os dois joelhos. Ela é causada pelo amolecimento da cartilagem localizada entre o fêmur e a patela. Um desequilíbrio muscular e traumas repetitivos ou excessivos podem ocasionar esse desgaste.

O Pilates

O Pilates pode ser realizado por qualquer pessoa, que é monitorada o tempo todo por um profissional especializado. Dessa forma, é possível definir os exercícios mais adequados às condições do corpo. No caso de quem sofre de dor nos joelhos, por exemplo, ele auxilia na estabilidade das articulações, proporcionando alívio, por reduzir a compressão sobre a cartilagem desgastada.

Como é uma atividade física individualizada, o Pilates pode ser adaptado de acordo com o estágio da doença. O intuito é executar exercícios de baixo impacto, direcionados para o tratamento dessa condição e, por isso, o aluno não deve sentir dor durante a prática. A terapia proposta para as sessões pode atuar nas seguintes frentes:

  • fortalecimento e alongamento da musculatura, principalmente aquela que envolve a articulação do joelho, região pélvica e lombar;
  • atenção ao alongamento dos isquiotibiais (grupo muscular na região posterior da coxa), porque seu encurtamento pode ocasionar maior atrito da patela com o fêmur ao caminhar.
  • tendões e panturrilhas também devem ser trabalhados para que ajudem no equilíbrio e aliviem o peso sobre a patela.

Caso não seja acompanhada corretamente, a condromalácia patelar pode levar ao desenvolvimento de osteoartrose ou osteoartrite, em quadros mais graves. Sendo assim, havendo sintomas, procure um especialista e recorra aos tratamentos disponíveis. O Pilates é uma das técnicas aliadas dessa reabilitação, que pode e deve ser utilizada a favor do seu bem-estar.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como osteopata em São Paulo.