Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Disbiose intestinal: o que é e como tratar

Você sabe o que é disbiose intestinal, quais são as causas e os efeitos dessa doença no corpo dos indivíduos afetados? Neste post, explicaremos mais sobre essa doença. Confira!

O que é disbiose intestinal?

O nosso intestino, como bem sabemos, absorve os nutrientes recebidos por meio da alimentação. Além disso, graças às suas múltiplas funções, impede que substâncias e toxinas invadam a corrente sanguínea e causem danos ao nosso organismo. Quando há desequilíbrio da flora intestinal ou lesões nas paredes intestinais, os nutrientes não são bem absorvidos. Nesse sentido, em alguns casos, o intestino não é capaz de filtrar a entrada de toxinas e similares. A disbiose intestinal acontece quando há problemas no microbioma do corpo. Em suma, as bactérias naturais e benéficas perdem espaço para bactérias perigosas, que podem propiciar o surgimento de uma série de doenças. É possível, por exemplo, gerar a obesidade, causar prisão de ventre crônica e engatilhar diarreias frequentes. Ainda, é natural que pacientes enfrentem problemas com a vitamina B12, que é fundamental para a formação das hemácias e o bom funcionamento do sistema nervoso central.

Quais são as causas?

A disbiose pode estar relacionada ao uso desmedido de medicamentos anti-inflamatórios ou de antibióticos. Além disso, pode também estar ligada ao excesso de álcool e ao consumo irregular de substâncias ou chás laxativos. Pessoas que são submetidas a altas cargas de estresse e que possuem alimentação desbalanceada, rica em gorduras e alimentos industrializados, também estão mais propensas a desenvolver a enfermidade. Fatores de risco incluem a presença de inflamações intestinais regulares e de prisão de ventre. Em ambos os casos, é necessário que o indivíduo faça acompanhamento médico e evite que a doença evolua.

Quais são os sintomas?

Graças à deficiência de vitamina B12, é natural que pessoas com disbiose tenham unhas e cabelos fracos, além de acne e pele opaca, sem viço. Outros sintomas incluem náuseas, diarreias e candidíase de repetição. Ou seja, o incômodo retorna mesmo quando é tratado com os medicamentos corretos. Além disso, problemas para evacuar, dores no corpo, cefaleia, inchaço no abdômen, fadiga e gases também podem ocorrer.

Qual é o diagnóstico e o tratamento?

Quando há suspeita de disbiose intestinal, é natural que o médico peça uma série de exames, como de fezes e urina. Neste último caso, é checada a quantidade de Indican, um produto da metabolização de aminoácidos, na excreta do indivíduo. Em circunstâncias positivas, há pequenos indícios na urina. Em ocasiões mais preocupantes, pode haver concentração elevada da substância. Por meio da análise clínica, é possível identificar se o organismo está atuando fora dos parâmetros esperados. Uma vez identificada a doença, é iniciado o tratamento. Nele, o indivíduo afetado deve ser acompanhado, não apenas por seu médico de confiança, mas por um nutricionista capacitado. É ele que dará dicas e instruções acerca da melhor dieta a ser seguida. A cura da disbiose intestinal ocorre quando há restabelecimento da flora bacteriana, o que pode ser incentivado também pela utilização de medicamentos e compostos fitoterápicos. Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Osteopatia SP.