Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Entenda como a osteopatia ajuda no tratamento da disfunção auditiva

A osteopatia vem sendo cada vez mais procurada e utilizada para diagnóstico e tratamento de inúmeros problemas do corpo humano, utilizando somente as mãos como instrumento de trabalho.  

Para pacientes com disfunção auditiva, a osteopatia vem obtendo excelentes resultados por reequilibrar as suas funções e restabelecer o funcionamento dessa região. Mais que um método, a osteopatia é uma filosofia baseada no conhecimento da anatomia e da fisiologia do corpo humano.

A importância da osteopatia

O tratamento conhecido como osteopatia foi criado nos Estados Unidos por Andrew Taylor Still. O método tem uma abordagem que se diferencia das terapias comuns. Em busca do diagnóstico terapêutico e palpatório, seu foco está no paciente e não na doença que ele tem.

A osteopatia só chegou ao Brasil em 1989, um século após a criação de um centro educacional nos EUA. No século atual, ela vem ganhando maior representatividade na medicina brasileira. Seus ótimos resultados são a principal fonte de confiança nos métodos, principalmente em atletas de alto nível.

A técnica não invasiva usa as mãos para equilibrar as funções do organismo e é capaz de proporcionar alívio das dores e até mesmo a cura de algumas doenças. Há um entendimento de que a dor não é a lesão e sim uma resposta a ela, sendo necessário cuidar da raiz do problema para que ele seja sanado.

Usada para pacientes de todas as idades e moléstias, uma regulamentação brasileira determina a qualificação do fisioterapeuta ou médico, para praticar a osteopatia. Em muitos outros países ela é uma profissão específica e não uma habilitação.

Osteopatia e disfunção auditiva

A disfunção auditiva pode ter um diagnóstico difícil, já que seus sintomas nem sempre são peculiares e podem ser confundidos com outros problemas. Quando a criança demonstra ser muito distraída, tem reações tempestivas ao barulho e tem um mau comportamento, ela pode estar passando por dificuldades em perceber e interpretar os sons adequadamente.

Sem perceber e ter capacidade de analisar os sons, ela não consegue dar significados a eles. Esse tipo de problema pode atingir 5% das crianças em idade escolar e surgir mesmo com uma audição considerada normal. Há também a constatação de que 80% das crianças com problemas de aprendizado têm disfunção auditiva.

Ao ser diagnosticada, a criança tende a ser levada ao tratamento tradicional, com fonoaudiologia. Mas a osteopatia tem obtido excelentes resultados no tratamento da disfunção auditiva, com efeitos mais rápidos e profundos na vida da criança.

Ao usar o raciocínio osteopático e o seu amplo conhecimento de anatomia e fisiologia, o profissional pode alterar o estado físico do paciente e oferecer a ele uma regulação de sua linha auditiva. Isso permite que ela volte ao equilíbrio e proporciona uma vida normal de aprendizado e convivência.

Tudo é feito com a manipulação de pontos determinantes para essa regulação, sem uso de maquinário ou qualquer outro método invasivo, somente as mãos. Com a técnica, é possível detectar os pontos mais deficitários do paciente e até impedir que ocorra qualquer avanço da disfunção auditiva.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como osteopata em São Paulo e Belo Horizonte.