Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Dor lombar – Sintomas, causas e tratamento

A dor lombar é um problema recorrente em consultórios médicos e clínicas de fisioterapia. É motivo, inclusive, para inúmeras licenças médicas, quando chega ao ponto de incapacitar a pessoa para o trabalho por um determinado período.

Ao contrário do que muita gente pensa, dor nas costas não é sintoma exclusivo de idosos. Devido à má postura e ao sedentarismo, é cada vez mais comum ver pessoas jovens reclamando de dor nas costas, inclusive crianças e adolescentes. A prática de exercícios físicos sem orientação profissional e o carregamento excessivo de peso no dia a dia também resultam em dor nas costas com o passar do tempo.

A dor lombar ou lombalgia requer muita atenção porque, se não for tratada no início, poderá evoluir para um quadro crônico, dificultando a prática das atividades cotidianas. A cada quatro pessoas adultas, três terão dor nas costas ao longo da vida. Quando dura até seis semanas, a dor nas costas é considerada como dor aguda. Porém, acima desse prazo, é bem provável que o quadro já tenha se tornado crônico, ou seja, a pessoa conviverá com a dor nas costas até o fim da vida.

Causas da lombalgia aguda e crônica

A lombalgia aguda surge, geralmente, após algum movimento brusco ou sobrecarga do tronco: carregamento de peso, esforço para mudar um móvel pesado de lugar, girar o tronco bruscamente sem movimentar as pernas, abaixar para pegar um objeto no chão, sem flexionar os joelhos, entre outros tantos movimentos que realizamos, no dia a dia, sem pensar nos efeitos que terão sobre a coluna lombar.

A lombalgia crônica é aquela dor que dura mais de três meses. Pode ter sido originada da lombalgia aguda ou por outros fatores que causaram danos à coluna lombar. Neste ponto, a pessoa não consegue permanecer muito tempo sentada ou em pé, em função das dores fortes.

A lombalgia também está associada a outros problemas: hérnia de disco, artrose, escorregamento de vértebra, infecções, inflamação e até mesmo problemas emocionais.

O diagnóstico clínico é complementado com a realização de exames de imagem (radiografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada) para confirmar problemas na estrutura óssea.

Tratamento de dor lombar

A lombalgia aguda normalmente melhora por conta própria. Mas alguns pacientes necessitam de medicamentos analgésicos, relaxantes musculares e anti-inflamatórios para aliviar a dor. Nenhum remédio deve ser tomado sem prescrição médica. É importante fazer a consulta médica, pois tomar medicamentos inadvertidamente pode gerar efeitos colaterais.

Além disso, é necessário ter mais atenção com a postura, não carregar ou levantar excesso de peso, não realizar atividade física sem orientação profissional para evitar a evolução da dor lombar para o estágio crônico.

No caso da dor lombar crônica, é importante investigar a fundo as causas, pois outras doenças podem afetar a coluna lombar ou irradiar a dor para esta região do corpo. Para cada problema existe um tratamento específico. A fisioterapia e a osteopatia são alguns dos recursos para combater a dor lombar, fortalecer a musculatura, corrigir a postura e melhorar a flexibilidade. A osteopatia pode ajudar muito na busca pela causa das dores, pois, como dito, a coluna é um segmento do corpo que está sofrendo devido ao fato de outras estruturas não estarem trabalhando adequadamente. Uma avaliação detalhada e individualizada é importante para chegar à possível causa, pois ela pode ser estrutural, visceral, craniana, postural, emocional dentre muitas outras.

De qualquer forma, é importante evitar atividades que sobrecarreguem ainda mais a coluna, manter a postura certa ao sentar, deitar ou ficar em pé, praticar atividades físicas com orientação profissional e manter uma alimentação saudável. Um corpo funcionando adequadamente evita qualquer tipo de dor e aumenta sua longevidade.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como fisioterapeuta osteopata em são Paulo.