Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Dor muscoesquelética: o que é e quais são as causas?

Todas as áreas esqueléticas e de músculos do corpo são passíveis de dor. As causas são variadas e vão desde algum trauma sofrido por uma articulação ou músculo até mesmo um comprometimento mais forte, como o rompimento dessas ligações. Há os casos, no entanto, em que a dor muscoesquelética é ainda mais severa e demanda uma atenção dobrada.

Embora a dor seja a manifestação predominante, entender as causas do problema ajuda a prevenir outros sintomas, que podem piorar com o tempo. As condições, agudas ou crônicas, podem resultar em um comprometimento ainda mais delicado dessas estruturas. Se não tratada a tempo, a dor pode prejudicar até mesmo as atividades mais cotidianas do indivíduo.

Mas o que é uma dor musculoesquelética?

A dor musculoesquelética é um tipo de problema mais acentuado do que as dores comuns. Ela não possui uma característica específica e pode se localizar em um único local ou mesmo no corpo todo. Essa dor, diferente de outras, provoca um tipo de rigidez por um período prolongado, decorrente do comprometimento das estruturas ósseas ou articulares.

Devido à ocorrência difusa do incômodo, seu diagnóstico necessita ser clínico, uma vez que os pontos dolorosos também podem ser resultado de uma doença mais ampla. Além disso, esse tipo de dor também pode vir acompanhado de um sintoma secundário, que pode ajudar os médicos a identificar o surgimento, o impacto e o tratamento a ser feito. Fadigas e até alterações no sono são alguns desses sintomas.

Tipos de dores

Quatro pontos podem ser abordados quando se analisa uma dor do tipo musculoesquelética: articular, muscular, ósseo e dos tendões. Todas essas estruturas são suscetíveis à dor, mas nem sempre ela resulta de uma lesão que pode ser identificada. Às vezes, o resultado pode se dar por desgaste, descalcificações e esforços que essas estruturas não conseguem suportar.

No geral, os principais tipos de dor dessa categoria são:

• Fibromialgia (difusa);
• Bursite (localizada);
• Tendinopatia (localizada);
• Artrose (difusa);
• Osteoporose (difusa).

Alguns tipos de microfraturas também podem ser classificadas como um incômodo musculoesquelético por conta do achatamento das vértebras e também das compressões nos músculos.

Como tratar?

Mesmo que haja certos modos de tratamento a serem oferecidos, não há um que atenda todos os casos em especial. O grande problema da dor musculoesquelética é que ela pode ter diferentes causas, assim como o tratamento, que também varia.

Inicialmente, os especialistas irão tratar o nível da dor. A grande parte das indicações é relativa ao uso de medicamentos, como analgésicos e relaxantes musculares. Por meio de radiografias e até densitometrias ósseas, o especialista poderá perceber como o tratamento será capaz de reverter a situação do paciente. Fisioterapia, osteopatia, hidroterapias, massagens, exercícios, acupuntura e apoio psicológico também são oferecidos, uma vez que a dor também surge por fatores emocionais.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisioterapeuta osteopata em São Paulo!