Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Dor no pescoço: o que pode ser?

Muitas pessoas já sentiram dor no pescoço e testemunharam que, na maioria das vezes, trata-se de um sintoma passageiro.

Em geral, a dor no pescoço é decorrente de uma noite de sono em posição indesejável, ou por conta de um travesseiro inadequado. Pode ser, também, resultado da permanência prolongada numa postura inadequada, principalmente ao fazer exercícios com grandes cargas na academia. Motivos para sentir dor no pescoço não faltam.

Entretanto, na maioria das vezes, o problema pode ser solucionado com um simples relaxante muscular, uma sessão de alongamento e, em alguns casos, após a consulta com um especialista, com o uso de um anti-inflamatório.

Problemas mais comuns

Os problemas mais comuns, esses que causam um desconforto passageiro e são facilmente solucionados, são a tensão muscular e o torcicolo.

A tensão muscular pode estar ligada à tendinite, um problema que já inspira mais cuidados, pois pode apresentar menor ou maior gravidade, variando de caso a caso. Trata-se de uma inflamação no tendão em consequência dessa pressão promovida pelos músculos, que eleva a tensão do tendão acima do normal.

Nesse caso, a dor é persistente, e buscar um médico é uma medida inadiável para iniciar o tratamento imediato.

Como prevenir

Em todos os casos, é possível prevenir. O corpo reage a estímulos e se torna mais preparado para essas reações, na medida em que sua estrutura é treinada para isso.

Alguns exercícios, como pilates e treinamento funcional, que podem ser feitos numa academia, trabalham exatamente esse equilíbrio com base na visão sistêmica do corpo, sobretudo, na base estrutural, que inclui esqueleto, músculos e articulações.

O tratamento de problemas, como a tendinite, pode ser feito com base na osteopatia, uma disciplina não convencional, que trabalha o equilíbrio sistêmico do corpo através de estímulos manuais.

Situações em que a dor no pescoço pode indicar algo grave

Nem sempre a dor indica um problema meramente inflamatório e simples. Em alguns casos, pode indicar problemas sérios, como pressão alta. Dor e rigidez simultâneas também podem indicar meningite.

A dor regular pode indicar artrose ou hérnia de disco cervical. Ambas são doenças crônicas, que podem ser tratadas com medicamentos, fisioterapia, osteopatia e até cirurgia. A hérnia de disco também pode, em casos mais agudos, ser tratada com cirurgia.

Enfim, a dor no pescoço pode ser até mesmo um sintoma de câncer ou artrite reumatoide, sendo esta última uma doença autoimune.

Sendo assim, a recomendação é para que, ocorrendo a dor no pescoço de forma persistente – que não se consegue erradicar com tratamentos conservadores, como analgésicos e anti-inflamatórios – deve-se comunicar tal condição ao médico para que ele possa proceder uma investigação, levando a um diagnóstico mais preciso. A prevenção é o melhor remédio.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como osteopata em São Paulo e Belo Horizonte.