Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Entenda como a fisioterapia atua no tratamento de enxaqueca

Uma das mais frequentes reclamações de quem sofre com a enxaqueca é a respeito da dificuldade de controlar as crises apenas com o tratamento medicamentoso. A abordagem multidisciplinar é a melhor alternativa para esses pacientes, e é nesse tratamento integrado que a fisioterapia atua.

Para que você conheça um pouco mais sobre essa abordagem terapêutica, preparei este conteúdo com tudo o que você precisa saber.

O que é enxaqueca?

É um  tipo de dor de cabeça ou de cefaleia. A principal característica é a dor pulsátil em um dos lados da cabeça. Normalmente, essa cefaleia é acompanhada de fotofobia, fonofobia, náusea e vômito.

Geralmente, as pessoas na faixa etária de 25 a 45 anos são as principais afetadas pelo problema. Além disso, a condição se divide entre os tipos com ou sem aura e episódica ou crônica.

Quais são as causas?

Ainda não há uma causa comprovada pela ciência para o surgimento desse tipo de dor de cabeça. O que se sabe é que ocorre um desequilíbrio bioquímico em algumas regiões do cérebro relacionadas aos neurotransmissores, neuropeptídeos e hormônios.

Os neurotransmissores, como a serotonina, são substâncias responsáveis pelas sensações que sentimos, inclusive a dor, o humor e o comportamento. Por isso, quando há esse desequilíbrio neuroquímico, os pacientes podem desenvolver não só esse tipo de cefaleia, mas também depressão, crises de ansiedade e de pânico.

Em razão dessa dificuldade em entender as causas dessas dores, muitos pacientes são ignorados pelos profissionais de saúde e rotulados como hipocondríacos. 

Como a fisioterapia pode tratar o problema?

A fisioterapia desempenha um importante papel no tratamento da enxaqueca, pois auxilia no mapeamento dos fatores que desencadearam a tensão muscular, se for o caso, ou no trabalho de fortalecimento físico e mental do paciente, para que ele suporte a dor nos episódios de crise.

Os músculos do pescoço e da face podem ser os causadores de uma crise. Isso ocorre porque eles podem transmitir informações dolorosas para o cérebro, em uma área chamada de núcleo trigeminocervical. Com isso, a região fica sensibilizada e estimula o início ou a evolução de uma crise.

Geralmente, quando essa dor é relacionada com as tensões musculares, a causa pode ser o estresse. Nesses casos, a fisioterapia atua na aplicação de exercícios de respiração e relaxamento, alongamento e fortalecimento dos músculos cervicais.

Dentre as técnicas de fisioterapia aplicadas para tratar esse problema, as principais são:

  • terapia manual com manobras cervicais e cranianas que atuam no equilíbrio da membrana, na liberação dos movimentos do crânio, na redução da compressão nervosa, na melhora da drenagem do sangue e no relaxamento dos tecidos moles da região;
  • mobilizações vertebrais;
  • tração cervical;
  • massagem do tecido conjuntivo;
  • relaxamento muscular;
  • fortalecimento craniocervical;
  • alongamento das estruturas do trapézio superior e da musculatura das áreas adjacentes.

Dessa forma, a fisioterapia para o tratamento da enxaqueca pode ser muito eficaz, mas deve ser realizada por um profissional. 

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Osteopatia SP.