Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Como o equilíbrio da alimentação pode te ajudar a emagrecer

O equilíbrio da alimentação é o segredo do bem-estar e do emagrecimento seguro. De nada adianta apostar em dietas restritivas ou de curto prazo: como elas não são capazes de promover resultados duradouros, podem levar ao famoso “efeito rebote” e, em muitos casos, são responsáveis por compulsões alimentares. Sim, é isso mesmo: quando retiramos, de forma radical, uma série de alimentos de nossa rotina — em especial aqueles que nos dão prazer —, criamos uma mentalidade punitiva e uma espécie de “desejo proibido”. Assim, é natural que, depois de semanas ou meses de contenção, acabemos por ceder às tentações. Isso nos faz comer muito mais do que deveríamos e, claro, gera uma sensação de culpa e mal-estar — o ciclo recomeça. A melhor forma de emagrecer, acredite, é por meio do equilíbrio da alimentação: a escolha daquilo que compõe o nosso prato, a frequência de ingestão de determinados alimentos e, até mesmo os temperos que utilizamos fazem toda a diferença. Leia mais sobre isso neste post!

Equilíbrio da alimentação: o que é?

O famoso “comer de tudo” funciona? Sim, contanto que haja parcimônia e bom senso, como em qualquer situação da vida. Dividir um prato de batata frita com os amigos numa sexta-feira à noite, desde que isso não aconteça semanalmente, promove sociabilidade e bem-estar, não é verdade? Da mesma forma, beber um vinho com o seu par em uma noite fria aquece a alma, estreita os laços e oferece tranquilidade. Beber todos os dias, no entanto, é ruim em múltiplos aspectos, como sabemos. Na vida cotidiana, é importante evitar alimentos ultraprocessados ou fast food, como o miojo ao voltar do trabalho ou o sanduíche do restaurante ao lado. É fácil descuidar da alimentação e ingerir quantidades grandes de sódio, ketchup, conservantes etc. A pior parte é que o prazer gerado por alimentos do gênero é significativo e, em um mundo onde há estresse, ansiedade e cansaço, pode servir como válvula de escape. É aí que se esconde o maior dos perigos: ao utilizar alimentos de baixo valor nutricional e grande valor calórico para aliviar as tensões da vida, foge-se da realidade e cria-se um ciclo escapista. Nessa situação, prejudicamos não apenas a nossa saúde física, mas a mental também. É preciso identificar quando a comida se transforma em conforto de uma maneira pouco saudável.

O que devemos comer?

É possível montar um prato com alimentos que promovem saciedade e dão sabor: saladas verdes, grãos e sementes são boas opções e podem ser acompanhados por sal rosa, azeite extra virgem e vinagre balsâmico (saborosos, podem ser o diferencial de qualquer prato!). As proteínas magras são ótimas companheiras, bem como os alimentos integrais. Aliás, prefira sempre as versões integrais que, além de conterem mais fibras (o que ajuda no trânsito intestinal), promovem saciedade, favorecem o emagrecimento e previnem o diabetes. Uma vez por semana, permita-se! Se você gosta de um doce específico, coma um pedaço e fique tranquilo. Não pense que isso atrapalha a sua dieta ou o seu emagrecimento. Ao manter o equilíbrio da alimentação e uma rotina de exercícios durante os demais dias, não terá nenhum problema. Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Osteopatia SP.