Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Como escolher a palmilha postural

A podoposturologia é uma técnica francesa dentro da fisioterapia que atua na reprogramação da postura por meio do uso da palmilha postural, também chamadas de órteses plantares.

Esta técnica propõe o tratamento de lesões de várias regiões do corpo através do alinhamento da postura, da redução do impacto e da correção da pisada.

As palmilhas são indicadas como parte de um tratamento, pois a sua simples utilização não resolverá as necessidades do paciente. Estas órteses têm como principais benefícios o auxílio na correção da postura, o alívio das dores e a melhora de distúrbios que acometem as pernas, joelhos, tornozelos e pés.

Para escolher a palmilha ideal, o especialista realiza um exame chamado Baropodometria. Neste exame são avaliados: o tipo de pé e de pisada, pontos de pressão nas plantas dos pés, porcentagem de apoio em cada perna e a forma como o indivíduo projeta o seu peso.

Quais os tipos de palmilhas existentes?

A principal característica que devemos observar ao escolher uma palmilha é a forma como ela se adapta e o suporte que ela proporciona para a planta dos pés. No mercado existem atualmente três tipos de palmilhas: posturais, ortopédicas e de silicone.

As palmilhas de silicone são pré-fabricadas e não levam em conta as necessidades específicas de cada um, pois a sua concepção é destinada ao maior número de clientes possível. As ortopédicas também são pré-fabricadas, mas podem ser customizadas com diferentes materiais e permitem apenas tratar aquela disfunção específica.

Já as palmilhas posturais são individualizadas, desenhadas para um tamanho e formato de pé específico, buscando atender à necessidade de cada indivíduo.

Estas palmilhas consideram as 3 divisões funcionais do pé (antepé, mediopé e retropé) em sua fabricação e atuam tanto na resolução da disfunção quanto na correção postural do paciente.

A escolha de uma palmilha deve considerar três fatores básicos: recomendação médica, material de fabricação e indicação de uso. A palmilha postural pode ser de três tipos: básica, conforto e esportiva.

Tipo básica

As versões básicas destas palmilhas são confeccionadas em vegan leather (PU), material de alta qualidade utilizado na fabricação de colchões e pneus. Possuem tecnologia de absorção de suor.

São indicadas apenas para a melhora do equilíbrio postural, não sendo recomendadas para pessoas que possuem patologias nos pés. A palmilha básica se adapta facilmente em sapatos sociais masculinos ou femininos.

Tipo conforto

As palmilhas do tipo conforto são fabricadas geralmente em EVA, material resistente que combina Etil, Vinil e Acetato, de alta qualidade e excelente para amortecimento de impacto.

Esta versão é de fácil higienização, sendo recomendada tanto para correção postural quanto para o tratamento de alguma doença nos pés. Seu uso é indicado para tênis ou sapatênis.

Tipo Esportiva

A palmilha tipo esportiva é desenvolvida exclusivamente para a prática de esportes de alto rendimento, em que há maior esforço das plantas dos pés. Estas palmilhas esportivas destinam-se à distribuição da força do impacto nos pés para o joelho, quadril e coluna.

São fabricadas em materiais de alta resistência, como o EVA; de maior capacidade de absorção de impactos, como o Plactel, e que garantem maior propulsão, como o Elastenil.

Esta versão esportiva é indicada para atletas que buscam melhorar a absorção de impactos no calcanhar e aumentar a propulsão no antepé. Também promovem o aumento da eficiência do controle postural durante a prática de esportes. Sua aplicação é recomendada para tênis próprio para atividades físicas.

A palmilha postural deve ser recomendada por um profissional especializado, que irá indicar o tipo correto para sua necessidade. A escolha de uma palmilha errada para o seu pé poderá não apresentar resultados satisfatórios para o seu problema, além de favorecer o agravamento da situação.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como osteopata em São Paulo e Belo Horizonte.