Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Escoliose: sintomas, causas e tratamento

A coluna vertebral é muito sensível a desordens e a desalinhamentos. Uma má postura é a principal razão para que essa estrutura se desorganize e contorça para outros lados, escapando ao seu próprio eixo. Esse desalinhamento é conhecido como “escoliose” e costuma se manifestar para os lados, embora haja casos em que a coluna se desloque para frente ou para trás, a depender da pressão na área vertebral.

Escoliose: por que ela ocorre?

Embora má postura ou algum trauma no corpo possam ser a causa da doença, a escoliose costuma ter indícios ainda mais específicos e delicados. De fato, há motivos idiopáticos, que realmente estão relacionados a traumas e a má postura. Contudo, os fatores genéticos também podem desencadear o problema.

Familiares que tiveram certa curvatura ou inclinação irregular na coluna vertebral podem transmitir essa característica de forma hereditária. Esse não é um caso mais difícil de ser tratado, mesmo tendo forte influência no surgimento da irregularidade.

Já algumas doenças congênitas, como paralisias cerebrais e poliomelite, estão bastante interligadas a ocorrências de deformidade na coluna. Uma vez que a coluna vertebral é conectada ao crânio, a estrutura nervosa pode ser comprometida e causar algumas sequelas moderadas ou severas, incluindo a irregularidade da vértebra provocada pela escoliose.

Como sei que tenho esse problema?

Para um diagnóstico preciso e exato, o especialista irá realizar algumas avaliações dos ângulos da coluna. Normalmente, uma coluna vertebral saudável não ultrapassa um ângulo de 25 graus. Mas, caso o paciente se sinta incomodado com dores na lombar e ombros, podem ser recomendadas atividades físicas para estabilizar a coluna e fortalecê-la.

Se a coluna atinge um ângulo de 30 graus, o tratamento à base de RPG e fisioterapia é indicado para fortificar a coluna e corrigir a curvatura. Passando de 30 graus, há o auxílio de coletes e tensores, que são colocados ao redor do corpo para tensionar a coluna, além da prática frequente de medidas fisioterápicas e de exercícios físicos específicos.

No entanto, se a coluna chega a ter 50 graus de curvatura, o quadro se torna mais grave, pois há o risco dessa curvatura atingir órgãos vitais do corpo, tais como os pulmões, o coração e o estômago. Nesse caso, a melhor recomendação é a cirurgia imediata, visando alinhar a coluna e preservar a integridade dos órgãos próximos à curvatura.

Tipos de escoliose

A escoliose pode ser classificada em dois tipos: a estrutural e a funcional. Saiba mais sobre cada uma delas:

• Estrutural: é o caso mais comum. Nesse caso de escoliose, a coluna já se curvou, mas é de fácil correção por não ser uma deformidade instalada. Curvas em até 30 graus são exemplos do tipo estrutural;

• Funcional: é o tipo mais grave, pois a curvatura atinge os músculos e a estrutura óssea e lá se fixa.

A dica primordial é procurar o quanto antes o auxílio médico especializado para detectar adequadamente a escoliose e começar o tratamento com a fisioterapia para realizar exercícios específicos associado com a osteopatia uma vez que é fundamental retirar os bloqueios corporais para uma harmonia corporal, assim amenizando ou atenuando os problemas que podem ser causados por essa patologia.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisioterapeuta osteopata em São Paulo!