Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Como a osteopatia ajuda quem sofre com incontinência urinária

Pesquisas relatam que cerca de 5% da população mundial sofre com incontinência urinária. Somente no Brasil são mais de 10 milhões de pessoas com o mal, que atinge, em sua maioria, mulheres idosas. Existem diversos tipos de tratamento para a doença, mas um em especial tem ganhado fama por seus benefícios. Trata-se da osteopatia. No texto de hoje falamos mais sobre o assunto e esclarecemos suas principais dúvidas. Confira.

A incontinência urinária e suas consequências

Considera-se incontinência urinária a perda involuntária de urina. O quadro, que é mais comum em mulheres, normalmente ocorre por fatores como: obesidade, comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico, tumor, bexiga hiperativa ou procedimentos cirúrgicos. Existem quatro tipos de incontinência urinária:

De esforço

Ocorre quando a pessoa urina após algum esforço como, por exemplo, tosse, atividade física ou movimentos como risada.

De urgência

Trata-se de um caso mais grave e ocorre quando a pessoa perde urina ao realizar movimentos rotineiros.

Incontinência mista

Quando o indivíduo apresenta os sintomas da incontinência de esforço e de urgência.

Enurese noturna

É a incontinência que ocorre durante o sono.

Tratamentos para incontinência urinária

A fisioterapia já é um tratamento muito reconhecido por auxiliar as pessoas acometidas pela doença. Existem diversos tipos de tratamento que visam auxiliar o fortalecimento da região pélvica, melhorando os sintomas. Os principais são:
  • exercícios de Kegel;
  • exercícios hipoprensivos;
  • cones vaginais;
  • eletroestimulação;
  • biofeedback.
Além deles, a osteopatia também vem ganhando força, visto que auxilia na organização biomecânica do quadril, dando mais suporte à bexiga.

Osteopatia no tratamento da incontinência urinária

A osteopatia é um método que utiliza as mãos como meio de trabalho, a fim de minimizar dor e males do corpo, por meio de uma abordagem terapêutica. A filosofia da osteopatia preza um conhecimento profundo do corpo humano e o tratamento visa o reequilíbrio das funções do nosso organismo, através da descoberta da origem da dor, e não da sua localidade. Ao procurar um osteopata, ele avaliará a situação, por meio de testes e perguntas. Somente após essa etapa começará o tratamento, que pode envolver diversas técnicas, conforme a doença de cada pessoa. As sessões têm duração de, aproximadamente, 60 minutos e a frequência, assim como o tempo de tratamento, varia de acordo com o diagnóstico. A osteopatia é indicada para inúmeros tratamentos, entre eles o de incontinência urinária. Estudos mostram uma melhora de 90% dos casos, após o início do tratamento. Entretanto, o início das atividades deve ocorrer o mais rápido possível.

Fisioterapia e osteopatia

Muitas pessoas têm dúvidas sobre as diferenças entre osteopatia e fisioterapia e os benefícios de cada uma no tratamento da incontinência urinária. São tratamentos diferentes. Enquanto a fisioterapia reabilita a função urinária, a osteopatia permite que a reabilitação ocorra. Por isso, o indicado é que você procure um osteopata. O tratamento é eficaz, não apresenta riscos e não é doloroso. Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Osteopatia SP.