Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Lesões do cóccix: porque acontecem e como tratar

O cóccix é um pequeno osso em formato triangular, localizado bem no final da nossa coluna vertebral, é composto por vários segmentos ósseos (fusão de 3 a 5 vértebras)apresenta sua base voltada para cima e o ápice para baixo e articula com o osso do sacro formando a articulação sacro-coccígea, além de se relacionar com diversos ligamentos e articulações. 

Cóccix e suas relações anatômicas

Ao contrário do que as pessoas pensam, o cóccix exerce uma função importante na saúde da nossa coluna. Esse osso é muito importante para o nosso corpo, pois ele se relaciona com os outros ossos da cintura pélvica (sacro, ilíacos, ísquios e púbis) além de ser um ponto fixo dos músculos do períneo e ligamentos (ligamento longitudinal anterior, ligamento sacrococcígeo anterior e lateral supraespinhoso), justificando as repercussões das lesões de outros segmentos sobre o cóccix e vice-versa.

Seu posicionamento em nosso no corpo está diretamente articulado com o sacro, protegendo a região de lesões ou fraturas. Porém, em casos de impactos ou quedas muito fortes, é possível que aconteça uma lesão no cóccix.

A dura máter (meninge mais externa) possui uma íntima relação entre o cóccix e os ossos do crânio. Essa relação faz parte do MRP (movimento respiratório primário); isso significa que disfunções nos ossos do crânio podem repercutir no cóccix e uma lesão de cóccix pode repercutir no crânio e gerar uma dor de cabeça, enxaqueca e etc.

Anterior à articulação sacrococcígea, está situado um gânglio nervoso autonômico simpático chamado gânglio ímpar (também conhecido como gânglio sacrococcígeo ou de Walter). Ele é o responsável por inervar o aparelho genital, bexiga e intestino grosso, justificando a clínica do paciente que chega com lesão de cóccix e relata sintomas como: impotência, incontinência urinária, constipação, falta de lubrificação, dor no ato sexual e etc.

O cóccix tem uma relação direta com as vísceras pélvicas pelo ligamento sacro-reto-gênito-pubiano. Esse ligamento é de extrema importância para a manutenção e sustentação das vísceras pélvicas. Exemplo: no parto de cesárea, o ligamento umbilical mediano pode ser retirado (na grande maioria das vezes), esse ligamento está associado à bexiga urinária. Uma vez cortado, ele pode gerar uma disfunção de bexiga e causar uma dor na área da bexiga ou a distância devido às suas relações citadas acima.

Biomecânica do Cóccix

O cóccix pode realizar 3 tipos de movimentos: flexão devido à ação dos músculos do períneo (considerado ativo), extensão e rotações são realizados passivamente devido à ação dos ligamentos sacrociáticos maiores ou por algum fator que possa criar uma resistência como: parto, acúmulo de fezes no reto, deformidades congênitas no cóccix, distúrbios anais, etc.

As principais causas de lesão de cóccix podem ser:

Fatores externos: cair sentado, trauma local (fixa uma lesão de anterioridade de cóccix – flexão)
Fatores internos: parto, pressões excessivas – que vão empurrar o cóccix para extensão.  
Hipertonia dos músculos inseridos no cóccix ou hipotonia dos músculos ou vísceras que relacionam indiretamente com mesmo.

Grupos com predisposição a ter fratura no cóccix 

Como dito anteriormente, as lesões nessa região do corpo geralmente são causadas por quedas ou batidas que tenham muito impacto. O que muita gente não sabe é que existem alguns grupos de risco para esse tipo de fratura.

Pessoas idosas têm os ossos mais fracos e sofrem com a redução da massa muscular causada pelo envelhecimento. Esses fatores aumentam as chances de uma lesão no cóccix após uma queda causada por um escorregão ou desequilíbrio.

Por possuírem a pelve um pouco mais larga, as mulheres também correm o risco de lesionar essa região do corpo durante o parto. Isso acontece porque o cóccix está muito próximo da região do canal do parto.

Mas não são apenas as mulheres e os idosos que estão nesse grupo de risco. Pessoas que realizam atividades físicas que podem gerar algum tipo de queda, como patinação no gelo ou hipismo, também podem sofrer uma fratura no cóccix durante a realização dos exercícios que envolvem a atividade.

Tipos de Tratamento e como aliviar os sintomas 

Por se tratar de uma região delicada do corpo, o tratamento para a lesão no cóccix pode ser muito lento e requer paciência do paciente e de seus familiares. Recomenda-se repouso absoluto por algum tempo e que se evite a prática de atividades físicas muito intensas.

O especialista também irá receitar remédios antiinflamatórios e analgésicos para ajudar com a dor e com o desconforto na região. Algumas pomadas também podem ser utilizadas para diminuir o inchaço e evitar o processo de inflamação. Exames de imagem como RX pode ser solicitado pelo especialista para identificar o posicionamento que o cóccix se encontrar e avaliar se houve fratura. 

A fratura de cóccix pode demorar até um ano para voltar aos parâmetros normais. Em alguns casos, é realizada uma técnica interna para correção do cóccix. Caso essa manobra conservadora não possa ser realizada, o procedimento cirúrgico pode ser a melhor opção. Nesse caso, o médico pode optar pela utilização de medicamentos para conter os sinais e sintomas causadas pela fratura.

O paciente pode vir com o diagnóstico de COCCIGODINIA (dor aguda no cóccix). É uma condição rara que gera uma dor em volta do cóccix originada por eventos traumáticos diretos ou obstétricos, luxações, entroses, tumores locais que adaptam o cóccix em uma posição inadequada gerando tensões ligamentares e musculares sobre o osso.

O paciente que sofre com esse tipo de fratura também deve beber muito líquido durante o tratamento. Além de ajudar na aceleração do processo de cicatrização, ingerir bastante água também ajuda na evacuação, atividade que fica comprometida após a lesão. A presença de um nutricionista é muito importante nesses casos.  

Evite ficar longos períodos sentado(a) isso pode prejudicar no tratamento e aumentar a sintomatologia, em alguns casos, exercícios respiratórios e os banhos de água quente podem ser úteis.

Tratamento da lesão de cóccix com a osteopatia  

As dores na área também podem ser aliviadas por meio de sessões de fisioterapia e osteopatia. A osteopatia trata o problema de forma manual, trabalhando os músculos, articulações e ossos do paciente, sem nenhuma necessidade de cortes ou injeções. Esse tratamento é o mais recomendado para lesões no cóccix, podendo traz resultados imediatos ao paciente.

De acordo com alguns estudos na literatura, Silva (2012), o melhor tratamento dessa enfermidade é a osteopatia, que atua não apenas nos sintomas, mas no tratamento de doenças através da utilização de várias técnicas terapêuticas manuais.  Dentre elas a da manipulação do sistema musculoesquelético (ossos, músculos e articulações) e técnicas internas.

Tensões na região visceral (abdômen e tórax) além de uma avaliação do crânio deve ser feita pelo osteopata, com o intuito de  retirar as restrições encontradas no corpo do paciente evitando dores futuras ou algum desconforto em outras áreas oriundas da lesão do cóccix.

É importante lembrar que em casos mais severos o procedimento cirúrgico e inevitável, entretanto a reabilitação adequada é fundamental.

O tempo de recuperação do paciente varia de acordo com a gravidade da lesão, podendo levar semanas ou até meses.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como osteopata em São Paulo