Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Problemas no nervo ciático: sintomas, causas e tratamento

A dor no nervo ciático, também conhecida simplesmente como ciática, pode ser originada por inúmeras causas, sempre a partir de algum tipo de dano, inflamação ou opressão no maior nervo do corpo humano.

Da face posterior do quadril até o dedão do pé, o nervo ciático percorre um longo caminho pela parte posterior dos MMII (membros inferiores) do corpo humano, onde acaba se tornando propenso a sofrer as consequências de doenças, acidentes, má postura e outros, causando uma dor aguda que pode se tornar crônica. 

Sintomas e causas da ciática

O nervo ciático é fundamental na movimentação muscular das pernas, agindo na sua articulação que inclui joelhos, pés e dedos. Pelo fato de a coluna lombar e as pernas  sustentarem o peso corporal na maior parte do tempo, as dores no nervo ciático podem ser muito fortes e acabar prejudicando até mesmo os movimentos.

A dor no nervo ciático não é uma doença, mas consequência de outras causas que envolvem a coluna, os quadris e joelhos, além de outras questões não ortopédicas como infecção por herpes e catapora.

A dor começa pela compressão ao longo do nervo ciático, não necessariamente só na coluna. Em alguns casos mais graves, os anéis que circundam os discos vertebrais se rompem, aumentando muito mais as dores. Isso acontece porque com o rompimento, o líquido interno dos anéis sai para o interior do canal, aumentando a compressão do nervo.

Quando ocorre esse rompimento, as causas mais comuns são hérnias de disco, anomalias congênitas, traumas locais, fraturas por pressão que deslocam as vértebras, estenose na lombar, tumores e lesões.

A diabetes mellitus também pode ser uma causa da dor ciática, assim como a síndrome do músculo piriforme. Fatores como a idade mais avançada podem causar desgastes na coluna vertebral e hérnias de disco, assim como a obesidade, o sedentarismo e postura física no trabalho.

A dor no nervo ciático já é o seu principal sintoma. Ela também está associada a formigamentos que vão de leve a intenso, dormência, fraqueza na região, sensação de queimação e até mesmo dificuldade nos movimentos. Em geral, acontece apenas de um lado do corpo e pode surgir apenas em partes da perna.  

Ela começa gradualmente, apresentando ligeiramente os sinais de ciática, que vão piorando com os movimentos cotidianos de andar, deitar, sentar, rir e tossir. Começam a surgir dificuldades em ter uma postura que não aumente a dor.

Tratamento da Dor Ciática

O diagnóstico médico para identificação da dor ciática é feito por um ortopedista ou fisioterapeuta, a partir dos sintomas. Um primeiro teste é feito quando o paciente deita de barriga para cima e tenta levantar a perna que apresenta dor. Quando a dor forte é presente, é um sinal claro de que há um problema no nervo ciático. Caso haja dores nas duas pernas ao realizar esse teste, um diagnóstico muito provável é de hérnia de disco.

Em seguida, é indicado o exame de raio-X e ressonância magnética para identificar suas causas. Se forem detectados danos no nervo, causados por acidentes graves ou genética, é preciso fazer o exame eletroneuromiografia que avaliará a estrutura do nervo. Se não houver nenhum dano na coluna ou neural, é provável que a dor ciática pode ter sido causada por tensões musculares.

Após identificar a causa, o médico vai definir o melhor tratamento a ser feito, que pode ser através de remédios, fisioterapia, massagens, alimentação e até cirurgia. De início, os analgésicos podem aliviar as dores, assim como aplicação de compressas de água quente diretamente no local dolorido. Para muitos casos, há prescrição de anti-inflamatórios e fisioterapia imediata.

O repouso absoluto pode até mesmo piorar o quadro, já que a falta de movimento leve pode elevar a dor ciática. Mas é preciso evitar levantar pesos, fazer movimentos rápidos e circulares, assim como qualquer atividade de impacto.

A osteopatia e o tratamento da dor ciática

A osteopatia é uma técnica que tem um histórico de produzir ótimos resultados no tratamento das dores ciáticas.

O fisioterapeuta osteopata avalia quais estruturas articulares, musculares, viscerais – entre outras – podem estar provocando essa dor, tentando sempre agir na causa da dor e não somente no sintoma. Postura inadequada é o grande causador das dores ciáticas. O fisioterapeuta osteopata avalia as questões ergonômicas que podem influenciar no desenvolvimento dessa dor. Por exemplo: Uma postura inadequada durante muitos anos no ambiente de trabalho pode gerar essa dor ciática, sendo assim é fundamental identificar quais posturas estão levando a essa dor ou ao desenvolvimento de hérnias discais.

Uma dica simples, e que pode ajudar muitas pessoas é: evite ao máximo colocar objetos importantes no banco de trás do carro ao dirigir (principalmente as mulheres, com as bolsas). Por quê? Pois quando estamos dirigindo e precisamos pegar alguma coisa no banco de trás, fazemos um tipo de inclinação chamado extensão com rotação, um ótimo mecanismo para desenvolver uma hérnia de disco.

Corrigir sua ergonomia no ambiente de trabalho, em casa, ao praticar exercícios físicos e em tantas outras atividades do cotidiano é fundamental para ter uma vida mais saudável e sem dores.      

Ainda tem algum questionamento sobre problemas no nervo ciático? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisioterapeuta osteopata em São Paulo.