microfisioterapia

O que esperar da Sessão de Microfisioterapia?

Você já ouviu falar em microfisioterapia? A busca por essa terapia tem crescido no Brasil e cada vez mais profissionais têm se especializado nela. Nesse artigo, você vai entender como ela funciona, quando é indicada e quais os benefícios que produz.

O que é microfisioterapia?

A microfisioterapia surgiu na década de 80 na França, criada pelos fisioterapeutas e osteopatas franceses Daniel Grosjean e Patrice Benini. A técnica reúne os conceitos de embriologia, filogenia, ontogenia, imunologia, anatomia e até física quântica.

Sempre que há uma agressão, física ou emocional, que rompa o limite de defesa do organismo, ocorre uma alteração na vitalidade do tecido e, consequentemente, uma baixa imunidade a doenças.

De acordo com os preceitos da técnica, essas alterações são como memórias que ficam registradas fisicamente em nós. A microfisioterapia está baseada na busca pelo entendimento e identificação da causa principal de uma doença ou de um sintoma apresentado pelo paciente.

Por meio dessa terapia, o osteopata consegue descobrir a origem de distúrbios ou doenças, tanto físicas quanto emocionais, que acometem o indivíduo.

Como funciona?

Durante a sessão, o profissional especializado na técnica toca a pele do paciente para estimular o corpo a reconhecer os traumas existentes. A micropalpação também busca encontrar as cicatrizes patológicas do indivíduo.

Essas cicatrizes são as marcas físicas que a agressão primária deixou no corpo. Em seguida, há uma busca pela identificação dos sintomas produzidos por elas.

Com as micropalpações, o organismo entende o problema, percebe o que precisa ser eliminado, realiza a autocura e apaga o registro traumático do corpo.

Após as sessões, o paciente precisa esperar um tempo até que o corpo se reorganize e promova a autocura. Em alguns casos, é comum que ele se sinta mais sonolento ou cansado. Para facilitar o processo de cura, é indicada a ingestão de bastante água e o repouso.

Quando é indicada?

A técnica é indicada no tratamento de qualquer condição que afete a qualidade de vida do paciente. Na maioria dos casos, é aplicada para tratar as seguintes situações:

  • Cansaço excessivo;
  • Sono não reparador;
  • Queda de cabelo;
  • Distúrbios intestinais;
  • Irritabilidade;
  • Lombalgias;
  • Ciatalgias;
  • Fibromialgia;
  • Cervicalgias;
  • Enxaquecas;
  • Distúrbios têmporo-mandibulares;
  • Gastrite
  • Ansiedade;
  • Angústia;
  • Depressão;
  • Síndrome do pânico;
  • Doenças autoimunes;
  • Diversos tipos de fobias.

Quais os benefícios dessa técnica?

Os benefícios variam de acordo com cada caso e estágio da doença. Ela pode promover a regressão da patologia ou até a cura total. O fator determinante para o resultado do tratamento é o grau de acometimento das funções estruturais do organismo.

Essa abordagem terapêutica melhora as dores crônicas, devolve ao paciente o equilíbrio emocional e recupera a sua saúde física, fornecendo bem-estar e qualidade de vida.

Contudo, é importante esclarecer que a realização dessa terapia não substitui o tratamento convencional das patologias. O ideal é conversar com o seu médico, para que o seu quadro seja avaliado da melhor maneira.

Então, o que achou da microfisioterapia? Caso o seu problema não esteja relacionado nas indicações citadas anteriormente, procure um osteopata para saber se você também pode aproveitar os grandes benefícios produzidos pela técnica.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Osteopatia SP.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp