osteopatia

9 dúvidas comuns sobre a osteopatia

A osteopatia nada mais é do que um método de tratamento alternativo, que visa, entre outros pontos, a cura de traumas e dores, crônicos ou causados por fatores externos, tais como prática errônea de atividades físicas ou excesso de ansiedade e estresse.

Seu objetivo central é tratar desconfortos por meio da potencialização dos grupos corporais, eliminando dores sem que haja a submissão a procedimentos cirúrgicos ou uso de medicações.

Para tirar suas principais dúvidas sobre o método, fique atento a este artigo. Confira!

1. Em quais casos a osteopatia é recomendada?

Entre os grupos de indivíduos que se enquadram, destacamos:

  • Pessoas que sentem fortes dores na coluna, cabeça e articulações; 
  • Atletas (sejam profissionais ou amadores) que buscam melhorar a sua performance por meio da postura e mobilidade;
  • Indivíduos que buscam tratar limitações, alterações ou desgaste nas articulações;
  • Crianças e jovens com problemas relacionados à respiração, concentração, má formação da estrutura física e outros.

2. Qual é a formação acadêmica do osteopata?

Em território brasileiro, a osteopatia é uma especialidade concedida a fisioterapeutas. Sendo assim, apenas formados em fisioterapia podem se tornar especialistas (pós-graduação) na área.

3. Há alguma contraindicação para a prática?

Não. Todos podem se beneficiar com a técnica. 

4. Quanto tempo leva o tratamento completo?

Depende. A osteopatia é uma prática que considera as particularidades de cada indivíduo, de suas necessidades e condição a ser tratada. Sendo assim, o tempo pode variar muito.

5. Pode ser realizado por mulheres gestantes?

Não só pode, como deve. O método é extremamente recomendado para as grávidas, que passam por inúmeras alterações ao longo dos nove meses de gestação. Essas mudanças, principalmente quando vividas pelas mães de primeira viagem, podem causar incômodos e dores expressivas.

O tratamento também não inclui medicamentos e cirurgias, além de não causar quaisquer males à saúde da mamãe e bebê.

6. O tratamento é doloroso?

Na maior parte do tempo, não. Mas é possível que alguns movimentos causem dores leves e/ou desconfortos, que neste caso, serão previamente avisados para o paciente.

7. Há riscos envolvidos?

Baixíssimos. Motivo pelo qual todo paciente passa por uma avaliação antes de iniciar o tratamento, considerando tanto as recomendações como as contraindicações.

8. Os idosos também podem se tratar com o método?

Sim! Não há idade mínima ou máxima para se tratar pela osteopatia.

9. Qual é o tempo de cada sessão?

Entre 40 minutos e uma hora, a depender das necessidades e particularidades de cada caso. Elas são realizadas uma vez por semana.

Pronto! Agora você já sabe a resposta para as 9 dúvidas mais comuns sobre a prática de osteopatia.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como osteopata em São Paulo e Belo Horizonte.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp