Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Osteopatia e Microfisioterapia: qual a diferença?

O que é e o que trata a Microfisioterapia?

Originada na França, nos anos 80, a Microfisioterapia é uma tendência que ganha cada vez mais espaço no Brasil. Trata-se de uma técnica de fisioterapia aplicada com as mãos em pessoas de qualquer idade e sempre em caráter preventivo ou terapêutico.

Esta técnica tem o objetivo de localizar a principal causa de um sintoma ou doença, fazendo com que o próprio organismo identifique o antígeno (agressor) e dê início ao processo de eliminação e reprogramação tecidual e celular. Uma forma, portanto, de estimular a autocura.

É por meio destas técnicas que o fisioterapeuta procura no corpo a instalação de memórias e como tais problemas geram os sintomas localizados ou por reflexos.

Uma vez que a técnica da Microfisioterapia encontra tais laços, o próximo passo é a simulação da agressão eventual e, por fim, o estímulo suave da correção. Isto é feito por meio das mãos do profissional, que vai aos poucos estimulando e mobilizando os diferentes tecidos, conforme a agressão ocorrida, seja ela química, emocional, tóxica ou física.

A técnica é responsável por restabelecer as funções do organismo, extinguindo doenças e aumentando a saúde do corpo e da mente.

Quando a Microfisioterapia é mais indicada?

Em casos onde há:

  • Asma, sinusite, rinite e bronquite;
  • Depressão;
  • Alterações hormonais;
  • Dores musculares e articulares crônicas;
  • Síndrome do pânico, medos e fobias;
  • Distúrbios de sono;
  • Dermatites, psoríase e alergias;
  • Bulimia e anorexia;
  • Enxaquecas, dores de cabeça e cefaleia;
  • Cólicas menstruais e problemas urogenitais;
  • Agressividade e ansiedade;
  • Hiperatividade e déficit de atenção;
  • Traumas emocionais, tais como separação, perdas e abandonos.

O que é Osteopatia? Do que trata?

Trata-se de uma técnica de terapia também aplicada com as mãos, que tem por objetivo avaliar no paciente as zonas com diminuição ou aumento de mobilidade.

A terapeuta, logo em seguida, agirá sobre tais regiões com falta de mobilidade, de forma a trabalhar as sobrecargas, fazendo com que dores e incômodos sejam amenizados e até eliminados.

A Osteopatia age direto no sistema nervoso autônomo, bem como no músculo esquelético e visceral. Para as mais variadas técnicas de tratamento, ela possui os seguintes recursos, devolvendo a comodidade ao paciente:

  • Técnicas cranianas e crânio-sacrais;
  • Stretching e inibições de pontos-gatilho, indicada para disfunção muscular;
  • Alta velocidade e baixa amplitude (AVBA) e mobilizações para as disfunções articulares e ligamentares;
  • Técnicas funcionais para o tecido conjuntivo (tendões, fáscias e ligamentos);
  • Técnicas viscerais;
  • Técnicas neurodinâmicas para o tecido nervoso.

A Osteopatia é indicada sempre para os casos onde há:

  • Estresse;
  • Alergias;
  • Alterações do sistema nervoso autônomo;
  • Patologias do sistema visceral em geral;
  • Alterações e queixas músculo-esqueléticas em geral;
  • Alterações posturais.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como osteopata em São Paulo e Belo Horizonte.