Osteopatia no esporte de alto rendimento
osteopatia no esporte

A osteopatia no esporte de alto rendimento é realidade na vida de muitos atletas há tempos. Desenvolvida em 1874, a técnica mostrou eficiência e inúmeros benefícios, conquistando adeptos no mundo todo, especialmente na Europa. Por essa razão, é comum encontrar a terapia manual nas equipes multidisciplinares responsáveis pelo desenvolvimento dos esportistas.

No Brasil, embora ainda seja pouco conhecida, a osteopatia no esporte de alto rendimento cresce a passos largos. Os brasileiros já descobriram o segredo de atletas estrangeiros. E como ninguém aqui quer ficar para trás, a metodologia está fazendo sucesso e ganha adeptos profissionais e amadores.

Para entender os benefícios da osteopatia no esporte de alto rendimento, é preciso entender primeiro o que é essa técnica.

O que é osteopatia?

A osteopatia é uma técnica manual que consiste em avaliar e diagnosticar o paciente, atuando não só na queixa, mas na pessoa como um todo. Com a análise de todo esse contexto, o osteopata consegue determinar o tratamento mais indicado e aplicá-lo. Tudo isso com o objetivo de reequilibrar o organismo. Por isso, é comum a pessoa aparecer com um problema e tratar também outras moléstias.

O que é osteopatia no esporte de alto rendimento?

Assim como em outros perfis de pacientes, a osteopatia para atletas visa a harmonia das funções orgânicas, utilizando os mesmos princípios básicos para diagnóstico e tratamento manual. O que muda, nesse caso, é a preocupação em proporcionar uma rápida resposta.

Outro diferencial é que além de tratar um incômodo, a osteopatia no esporte de alto rendimento age em diversos segmentos importantes para o atleta profissional e amador. A metodologia atua ainda na prevenção de lesões, na melhora do desempenho e na reabilitação.

O funcionamento da osteopatia no esporte de alto rendimento

Já deu para começar a entender o motivo da osteopatia no esporte de alto rendimento ser uma das queridinhas dos atletas de alto nível, não é mesmo? Mas a pergunta que fica agora é: como essa metodologia atua?

Como é a osteopatia no esporte de alto rendimento?

A osteopatia no esporte de alto rendimento entende que o corpo é o instrumento de trabalho do esportista. Por isso, o objetivo vai além de proporcionar o restabelecimento do atleta, zelando pela manutenção da saúde e até pela melhora de seu rendimento e produtividade.

De maneira geral, o osteopata inicia o processo com a avaliação do paciente, a fim de averiguar o problema e suas causas. Com o diagnóstico, o especialista aplica a terapia manual, que lembra uma massagem (mas com técnica e expertise bem distintas). Esses movimentos são realizados especificamente de acordo a necessidade do atleta de alto nível.

A osteopatia no esporte de alto rendimento trata as causas do problema?

Ao contrário da medicina tradicional, que cura os sintomas, a osteopatia no esporte de alto rendimento trata a origem da queixa. Isso significa que a metodologia investiga o que exatamente está gerando empecilhos para o atleta.

Todo esse trabalho da osteopatia no esporte de alto rendimento é capaz de descobrir, por exemplo, que aquela dor persistente talvez não esteja associada necessariamente à prática da atividade em si. A experiência e o conhecimento do profissional da área permitem enxergar que a origem pode estar associada, na verdade, a questões emocionais, genéticas ou a uma outra doença.

E se este problema estiver dentro da sua vasta área de atuação, a osteopatia pode, sim, tratá-lo. Há casos em que um trauma de infância pode gerar insegurança, que por sua vez, provoca uma rigidez na articulação. Usando apenas as mãos, o osteopata fará a terapia nos locais certos para exterminar o agente causador. Rapidamente, os atletas de alto nível se livram das dores e conseguem desempenhar o seu papel com mais eficiência.

Como a osteopatia no esporte de alto rendimento pode proporcionar um resultado rápido e eficaz ao atleta?

Todo o trabalho da osteopatia no esporte de alto rendimento ajuda os competidores a retornarem rapidamente às suas funções mais fortes e seguros. Mas como? A eficiência da técnica é regida pelo princípio básico de que é a estrutura quem governa a função. Assim, a terapia manual vai investigar a fundo o que está causando o incômodo ou o que pode vir a se tornar uma doença futuramente. Com isso, o osteopata trabalha para exterminar este agente.

Outra prioridade da osteopatia no esporte de alto rendimento é promover o processo de auto cura. É neste ponto que as pessoas que levam uma vida mais saudável ficam um passo à frente de outros pacientes. No caso dos atletas de alto nível, o próprio corpo se torna uma peça fundamental para uma recuperação mais ágil.

É como se o osteopata e o esportista trabalhassem em equipe para a conquista da melhora. A movimentação das mãos serve como um estímulo para que o próprio organismo elimine o problema e passe a funcionar de forma mais eficiente, em diversos aspectos.

O sucesso da osteopatia no esporte de alto rendimento

O sucesso da osteopatia no esporte de alto rendimento começa pelo reconhecimento da Organização Mundial da Saúde. A prática já mostrou sua eficiência e conquistou o órgão mais importante da saúde no mundo. Além da aceitação, a prática tem sido amplamente difundida e incentivada. Por essa razão, a terapia marca presença em diversos países.

Todo esse respaldo por si só já assegura a confiança na metodologia. Mas para ganhar essa fama de queridinho entre os adeptos, a osteopatia no esporte de alto rendimento apresenta ainda outros atributos:

  • Dispensa medicamentos
  • Cura sem intervenções invasivas como cirurgias
  • Os resultados costumam aparecer logo na primeira sessão
  • Trata diversas doenças em conjunto ao longo das sessões
  • O tratamento é indolor na maioria dos casos
  • Ajuda na melhora da performance
  • Diminui o risco de lesão
  • Proporciona um retorno vigoroso e rápido
  • Ajuda a manter o desempenho, mesmo durante o processo de cura

Quando juntamos a filosofia, a técnica, o campo de atuação, os resultados, as conquistas e tantas vantagens oferecidas pela osteopatia no esporte de alto rendimento podemos compreender o seu sucesso. São inúmeros atletas famosos, entre jogadores de futebol, nadadores, ginastas e tantos outros que amam essa terapia.

Mas não são apenas os famosos que podem usufruir da técnica. Todo e qualquer praticante de atividade física, seja profissional ou amador, pode e deve aderir à osteopatia. Sem contraindicações, a intervenção manual é capaz de melhorar exponencialmente os seus treinos e trazer qualidade de vida! Se quiser saber mais, entre em contato conosco pelos telefones (11) 2251-6582 e (11) 99868-6515 (WhatsApp) ou agende sua consulta online!