Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Osteopatia: o que é?

Podemos dizer que a Osteopatia começou, oficialmente, em 1874, quando o médico americano Andrew Taylor Still criou o termo, ao fazer uma correlação entre as doenças e as suas manifestações, através de muita observação e investigação. Desde então, a filosofia vem sendo aplicada em nível mundial, principalmente nos Estados Unidos e continente europeu.

A prática é regida por alguns princípios básicos:

  • A estrutura é quem governa a função;
  • Segmento facilitado;
  • Lei da artéria;
  • Auto cura.

Mas, o que a osteopatia faz, de fato?

De modo geral, a osteopatia consiste em um sistema de avaliação, diagnóstico e tratamento que tem como principal objetivo restabelecer as funções estruturais e dos sistemas corporais do organismo do indivíduo.

E como isso é possível?

O tratamento é feito por meio da intervenção manual (feita pelo fisioterapeuta especialista) sobre as partes do corpo que estão ‘doentes’: como é o caso de músculos, articulações, ligamentos, fáscias, tecidos, vísceras e assim por diante.

Basicamente, a osteopatia adotou, desde seus primórdios, o conceito da medicina que coloca a pessoa como um todo. Para a filosofia, o corpo é visto como uma única estrutura, ou seja, indivisível. Sendo assim, quando uma ou mais partes do corpo está com problemas, ela pode ser a grande responsável pelo início de processos patológicos.

Nos dias de hoje, a prática de osteopatia é reconhecida e amplamente incentivada em todo o mundo por meio da OMS – Organização Mundial da Saúde.

Técnicas terapêuticas utilizadas pela osteopatia

A osteopatia utiliza várias técnicas terapêuticas manuais. Entre as mais comuns podemos destacar:

  • Técnicas musculares: voltadas ao tratamento de tendões e musculaturas em geral;
  • Técnicas estruturais: visam o tratamento de articulações;
  • Técnicas cranianas: técnicas sutis que partem do crânio para o tratamento corporal;
  • Técnicas posturais: que trabalham na correção da postura como ‘partida’ para o bem-estar do corpo;
  • Técnicas viscerais: que tratam, basicamente, os órgãos, tecidos e conjuntos do corpo humano;

O que a osteopatia é capaz de tratar?

O campo de tratamento da técnica é realmente muito vasto, visto que ela considera o corpo como um todo. Doenças ciáticas, cervicais, hérnias de disco, escolioses, torcicolos, dores na lombar, problemas de articulações e dores/tensões musculares em geral podem ser tratadas por meio das técnicas manuais utilizando a filosofia osteopática. E o mesmo se aplica para dores decorrentes de fraturas, quedas ou cirurgias.

Além disso, a osteopatia também é considerada uma ferramenta importante que auxilia no tratamento de dores de cabeça, sintomas de tensão pré-menstrual, enxaquecas, labirintite, vertigem, insônia, problemas no trato intestinal, sinusite, depressão, problemas respiratórios, constipações e glaucoma.

A osteopatia atua também na eliminação dos fatores de risco (ou seja, gatilhos) que levam ao desenvolvimento de algumas condições – como é o caso do estresse, ansiedade e depressão, por exemplo.

Agora que você conhece um pouco mais sobre a prática de osteopatia e suas principais técnicas, que tal me contar o que você achou?Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisioterapeuta osteopata em São Paulo.