Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Osteopatia e as dores nos pés: saiba mais

Ter dores nos pés é um sintoma bastante comum para quem tem uma rotina diária atarefada. O hábito contínuo de andar ou manter os pés pressionados numa mesma posição causa incômodos que podem ser passageiros ou  duradouros. A boa notícia é que há tratamentos eficazes para esse tipo de problema, como é o caso da osteopatia para pés.

Embora o nome do tratamento possa remeter a algo doloroso, o procedimento não tem sequer contraindicações! Altamente eficaz e sem restrições, esse tratamento osteopático visa trabalhar toda a estrutura dos pés, tanto a óssea quanto a muscular, garantindo uma maior sustentação e deslocamento do corpo. Uma avaliação minuciosa dos captores posturais é de extrema importância, pois uma alteração nos pés, além de trazer desconforto para o próprio pé, ainda pode afetar toda a postura corporal.

Por que tenho dores nos pés?

Os pés realizam os mesmos movimentos todos os dias. Sejam passos, corridas, alongamentos ou outro tipo de movimento, eles conseguem sobrepujar uma carga muito grande com bastante força.

Mesmo com toda essa força sustentada e exercida (e também por causa dela!), é possível que os pés apresentem algumas disfunções que geram dor e incômodo, seja por algumas horas ou por um intervalo de tempo maior. Falta de alinhamento, atritos nos metatarsos, arco plantar abatido, sensibilidade moderada ou extrema, calosidades e joanetes são algumas causas que provocam essas dores e possíveis inchaços.

Alguns dos problemas são resolvidos facilmente por meio de tratamentos simples. Outros dependem de cirurgias para possíveis correções. Entretanto, há casos em que essas dores aparecem em decorrência de outras doenças, como a diabetes e a obesidade. Nessas situações, as dores podem ser ainda mais intensas, uma vez que o problema não tem sua raiz no pé, e sim em outras partes do corpo que influenciam nas dores.

Tudo bem, mas como a osteopatia para pés pode ajudar?

A principal diferença entre a osteopatia e outros tratamentos similares é que ela não só alivia o problema, mas o elimina. E isso é possível graças à liberação miofascial, correção dos captores posturais, desbloqueios articulares entre outros. A técnica de liberação miofascial, através de toques suaves e não pressionados, proporciona uma maior fluidez aos tecidos nos pés. Grande parte das dores ocorre porque os tecidos não estão alinhados ou estão contraídos, o que gera o incômodo.

O tecido fascial (que é o tecido que recobre os pés) é tocado de modo que possa se distender e relaxar, aliviando os músculos. É interessante acrescentar que o pé pode ser trabalhado em sua totalidade ou não – isso depende do ponto exato de onde se origina a dor.

Em casos de joanete ou esporões, a osteopatia trabalha toda a estrutura óssea que pode estar alinhada de modo a não sobrepor-se a outra estrutura. A utilização da posturologia é importantíssima nesses casos e, quando necessário, palmilhas para reprogramar a postura são fundamentais para um avanço no tratamento. Quanto mais reorganizada a estrutura for, menor será a dor até que seja eliminada por completo.

Esse trabalho também é indicado para inflamações ou lesões mais graves. Nesses casos, os músculos dos pés são tocados em pontos estratégicos e alinhados da forma correta. Desse modo, garante-se que  a estrutura óssea e muscular não se contraia ou se torne rígida novamente após o relaxamento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisioterapeuta osteopata em São Paulo!