Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
Pilates auxilia no tratamento de disfunções do assoalho pélvico

O assoalho pélvico (AP) é uma região localizada entre o órgão genital e o ânus, sendo sua importância pouco conhecida pela população. É um conjunto de músculos, ligamentos e fáscias que englobam a pelve. Sua principal função é sustentar a parte inferior da pelve, onde estão o útero (no corpo feminino), a próstata (no corpo masculino), a bexiga, o intestino e o ânus, além dos orifícios da uretra e do órgão genital.

Este assoalho também tem a grande responsabilidade de sustentar o tamanho e o peso do bebê durante a gestação. Porém, a sobrecarga de peso em determinado período da gravidez provoca uma disfunção na região.

As principais disfunções estão associadas ao enfraquecimento muscular desta região do corpo, causando problemas e desconfortos em homens, mulheres ou crianças.

Quais são as disfunções do assoalho pélvico?

O enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico provoca o descontrole muscular dos órgãos inseridos nesta área. As disfunções também podem ser ocasionadas em decorrência de lesão dos nervos dos músculo da pélvis.

A incontinência urinária ou fecal é uma das disfunções causadas pelo enfraquecimento dos músculos da pélvis, pois são eles que permitem o controle do ato de urinar e dos esfíncteres anais. São também transtornos decorrentes deste enfraquecimento, a constipação e a falta de contenção para liberação de gases.

Outra disfunção conhecida é o prolapso das estruturas pélvicas (bexiga caída), que ocorre quando há os deslocamentos de órgãos, como a bexiga, o útero ou o reto, causados pela falta de força muscular da região. Além do próprio desconforto ocasionado por esta movimentação dos órgãos, esta disfunção pode resultar em dor durante o ato sexual.

Estes distúrbios têm como principais agravantes os seguintes fatores: gravidez, obesidade, menopausa ou andropausa, envelhecimento muscular, realização de cirurgias na pélvis e hereditariedade.

Como o pilates pode ajudar no tratamento?

O pilates atua na prevenção ou diretamente nas causas destas disfunções. O tratamento consistirá na análise do distúrbio e da região afetada, para posteriormente iniciar o fortalecimento muscular do assoalho.

No pilates, o assoalho pélvico é considerado a base para a força do praticante. Porém, poucos são aqueles que conhecem e sabem exercitar esta área. Diante disto, no primeiro momento, a técnica busca a identificação e o autoconhecimento dos músculos da pélvis.

Um dos exercícios envolve o uso da bola suíça para apresentar ao aluno o posicionamento da pelve e auxiliá-lo na identificação da retroversão, da anteversão e da posição neutra desta região. Esta posição neutra é o que ativa a musculatura do assoalho.

Para o tratamento destes transtornos, o método pilates tem como base a contração muscular da região. A contração é obtida através de exercícios de baixo impacto que trabalham conjuntamente o equilíbrio, a flexibilidade, a coordenação, o fortalecimento muscular e a cinestesia.

A eficácia do pilates para o tratamento do assoalho pélvico é comprovada por diversos estudos, que apontam o aumento da força muscular da região, restauração do controle urinário, fecal e melhora dos sintomas de prolapsos genitais.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como osteopata em São Paulo e Belo Horizonte.