Palmilha postural: quando e por que é indicada?
palmilhas posturais

O uso de palmilhas posturais tem sido uma prática cada vez mais comum entre as pessoas. Isso porque elas são uma solução para diversos problemas de saúde. Porém, a sua utilização deve ser indicada por um profissional especializado.

Você sabe como elas funcionam e quando são indicadas? Então, leia esse artigo. Nele, você vai aprender mais sobre elas e descobrir as possíveis aplicações desse acessório.

O que é uma palmilha postural?

Os pés estão entre os principais responsáveis pela sustentação do corpo e estão constantemente em estresse. A palmilha postural surgiu com o propósito de alinhar o corpo, promovendo a reprogramação postural.

É um tipo de tratamento fisioterapêutico que tem por objetivo corrigir a disfunção biomecânica que está provocando a lesão no paciente, além de regular os receptores podais adequando a comunicação entre os pés e o cérebro. Contudo, o uso das palmilhas só produz o efeito esperado quando efetuado em conjunto com outras técnicas indicadas, pois muitas vezes os pés podem estar adaptados a outros bloqueios corporais que também causam alterações.

Quando são indicadas?

O uso das palmilhas é indicado como parte de um tratamento, pois a sua simples utilização não resolverá as necessidades do paciente. A não ser que algum exame ou um posturólogo tenha constatado que uma perna é menor que a outra.

As palmilhas têm como principais benefícios o auxílio na correção da postura, o alívio das dores e a melhora de distúrbios que acometem as pernas, joelhos, tornozelos e pés. Por isso, elas são recomendadas para problemas que sobrecarregam a coluna vertebral, tais como:

  • Pisada pronada ou supinada severa;
  • Neuroma de Morton;
  • Tendinites;
  • Encurtamento dos membros inferiores;
  • Calcâneo valgo;
  • Esporão do calcâneo;
  • Metatarsalgias;
  • Joanetes graves;
  • Artroses;
  • Dores nos pés, quadril, coluna, joelho e tornozelo;
  • Canelites;
  • Fraturas por estresse.

Como escolher a palmilha correta?

Para escolher a palmilha ideal, o especialista realiza um exame chamado baropodometria ou alguns testes referenciais que são usados na posturologia. O profissional avalia: tipo de pé, tipo de pisada, pontos de pressão nas plantas dos pés, porcentagem de apoio em cada perna e a forma como o indivíduo projeta o seu peso.

A principal característica que devemos observar ao escolher uma palmilha é a forma como ela se adapta e o suporte que ela proporciona para a planta dos pés. 

As palmilhas posturais são individualizadas, desenhadas para um tamanho e formato de pé específicos, buscando a necessidade de cada indivíduo.

De acordo com a posturologia, as reavaliações das palmilhas são feitas entre 6 a 8 semanas após sua colocação. O terapeuta irá sempre reavaliar as palmilhas para verificar a necessidade da colocar ou retirar algum elemento que esteja nas palmilhas. É imprescindível que o paciente compareça às reavaliações, que são feitas periodicamente após a colocação. Caso o paciente não realize as reavaliações, isso pode comprometer seu tratamento.

A periodicidade do uso das palmilhas vai depender de cada caso!

A escolha ou a avaliação errada de uma palmilha não apresentará resultados satisfatórios para o seu problema, além de favorecer o agravamento da situação.

Ficou interessado em testar uma palmilha postural? Então, procure um osteopata especializado para que ele veja o seu quadro e verifique se o uso desse item produzirá algum benefício para você ou não.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Osteopatia SP.