Agende V. Mariana   Agende Pinheiros  
O que acontece no corpo após a sessão de microfisioterapia?

Você já ouviu falar em microfisioterapia? A técnica surgiu em 1983, na França. Em resumo, busca encontrar a causa primária de uma doença. Como o assunto é relativamente novo, muitos indivíduos têm dúvidas sobre ele, principalmente quanto às reações que podem surgir após as sessões.

Para você entender melhor sobre a técnica, este texto conta os principais detalhes sobre o universo desse tipo de terapia. Então, acompanhe até o fim.

O que é microfisioterapia?

A microfisioterapia é uma terapia manual que busca tratar a causa raiz de um problema e não apenas os sintomas. Como o organismo tem memória dos movimentos, é possível identificar a origem das doenças.

Entre os principais benefícios da técnica estão o alívio da dor, melhoria do estado emocional, estimulação do sistema imunológico, assim como melhora da saúde, de uma forma geral.

A técnica chegou no Brasil em 2003 e já ganhou adeptos em todas as partes do país.

Como funciona?

A investigação da causa do sintoma relatado é a primeira parte do tratamento. Em seguida, o terapeuta procura a consequência (sintoma). Diante disso, o corpo é estimulado a gerar a autocura, por meio de um diálogo direto com a memória tecidual.

O número de sessões varia entre três e quatro, para cada sintoma. Elas devem ocorrer mensalmente, para que o corpo tenha tempo suficiente de realizar o processo de autocura.

Quando a microfisioterapia é indicada?

A microfisioterapia é benéfica para o tratamento de diversas doenças e pode ser aplicada em pessoas de todas as idades. Entre os males mais comuns estão:

  • fibromialgia;
  • artrite;
  • síndrome do Pânico;
  • alergia;
  • rinite;
  • enxaqueca;
  • hipertensão arterial;
  • hiperatividade;
  • problemas urogenitais.

O que acontece após a microfisioterapia?

É comum que o corpo tenha reações diversas após uma sessão de microfisioterapia. Isso porque o processo de autocura pode gerar cansaço por alguns dias. O mais recomendado é que o indivíduo descanse nesse período e evite realizar atividades que requerem esforço, como dirigir, por exemplo.

Além disso, para auxiliar a recuperação, o ideal é ingerir aproximadamente dois litros de água por dia. Oscilações emocionais também podem surgir, no entanto, isso não ocorre com todos as pessoas.

Outros sintomas que podem ocorrer, embora não sejam frequentes, são:

  • diarreia;
  • vômito;
  • dor no local da sessão;
  • alterações de humor;
  • febre.

Cada pessoa reage de uma forma à sessão e essas respostas do corpo não devem ser vistas como algo ruim. Da mesma forma, a ausência desses sintomas não significa que a terapia não está funcionando.

Outro aspecto a ser levado em consideração é que o indivíduo deve fazer o mínimo de interferências possíveis nessas reações. Assim, o uso de medicamentos não é recomendado. Dessa forma, o melhor a ser feito é descansar e se hidratar.

A microfisioterapia é reconhecida pela comunidade médica e os benefícios são inúmeros. Por isso, se sentir necessidade, converse com seu médico a respeito do assunto e procure um fisioterapeuta habilitado para a função.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Osteopatia SP.